Alimentos que prejudicam a flora intestinal que você deveria parar de consumir

Alimentos que prejudicam a flora intestinal

Você sabe quais são os alimentos que prejudicam a flora intestinal?

Da mesma forma que se alimentar bem pode contribuir para o funcionamento do intestino, consumir alimentos não saudáveis em excesso pode resultar no cenário contrário.¹

Afinal, já dizia um dos ditados mais populares: “você é o que você come”, e isso é verdade justamente porque a alimentação pode influenciar a saúde do nosso organismo.¹

Por isso, tão importante quanto saber o que comer para melhorar sua saúde, descobrir aqueles que você deve evitar é indispensável.

Abaixo, veja os principais alimentos que prejudicam a flora intestinal e que você deve excluir da sua dieta.

Quais os alimentos que prejudicam a flora intestinal?

Alimentos fritos

Para começar, um dos alimentos que mais prejudicam a flora intestinal são as frituras, pois são mais difíceis de serem digeridos pelo organismo.²

Isso acontece por esses alimentos serem feitos em óleos ricos em gorduras saturadas e trans — e seus níveis tendem a aumentar ao serem aquecidos, como acontece no processo de fritura.²

Além disso, normalmente os óleos utilizados para fritar alimentos não são descartados após o primeiro uso, reutilizados para fazer outros alimentos.

E é aí que o problema se torna ainda maior: a cada vez que o óleo é aquecido, seu teor de gordura aumenta.²

Esse excesso de gordura saturada e trans impacta a flora intestinal principalmente por irritar o estômago.²

Como resposta, alguns efeitos que o corpo pode sofrer são diarreia, constipação, excesso de gases e até dores no estômago.²

Bebidas alcoólicas

As bebidas alcoólicas também fazem parte do grupo de alimentos que prejudicam a flora intestinal.³

Isso porque quando ingeridas em excesso, com frequência, elas podem gerar um quadro de disbiose, um alto desequilíbrio da microbiota.³

Quando isso acontece, ocorre a hipermeabilidade intestinal, o que deixa o organismo mais vulnerável à infecção por agentes patogênicos.¹

Por isso, quando falamos em saúde intestinal, o álcool deve ser evitado. ³

Alimentos processados

Alimentos processados normalmente possuem aditivos, corantes, açúcares entre outros ingredientes em sua composição que afetam negativamente o intestino.4

Por isso, também estão entre os alimentos que prejudicam a flora intestinal e que você deveria evitar.

Em geral, esses alimentos, além de terem valor nutricional, são pobres em fibras, um dos componentes mais importantes para a saúde do intestino.4

Além disso, eles são mais difíceis de serem digeridos e servem como alimento para as bactérias nocivas que habitam o intestino, auxiliando na proliferação de microrganismos patogênicos.4

Carne vermelha

A proteína animal, sobretudo a carne vermelha, é um alimento comum na dieta dos brasileiros. No entanto, por mais saborosa e tradicional que seja, é preciso tomar cuidado: quando em excesso, ela pode provocar alterações na flora intestinal.4

Acredita-se que o consumo exacerbado de proteína animal aumenta as chances de desenvolver doença inflamatória intestinal (DII), além de outros problemas intestinais.4

Além disso, há também indícios de que uma grande ingestão de carne vermelha possa acarretar um risco maior de apresentar câncer colorretal.4

Por isso, o ideal é manter um consumo mínimo e equilibrado de proteínas animais, principalmente a carne vermelha, para que não haja alterações da microbiota.4

Refrigerantes

Aqui estamos falando sobre refrigerantes, mas essa indicação vale para qualquer alimento açucarado. Afinal, esse grupo também está entre os alimentos que prejudicam a flora intestinal.5

Um estudo de 2019 constatou que o consumo excessivo de refrigerantes, principalmente os açucarados, está diretamente relacionado com a mortalidade por doenças digestivas.5

Além disso, também já é conhecido o efeito do consumo de adoçantes artificiais na flora intestinal, que acaba reduzindo a quantidade de microrganismos benéficos para a saúde.6

O que acontece quando a flora intestinal é prejudicada?

Agora que você sabe quais são os alimentos que prejudicam a flora intestinal, vamos entender o que acontece no organismo quando eles são consumidos com frequência.

A nossa flora intestinal é composta por microrganismos vivos, alguns deles são benéficos para a saúde, como é o caso dos probióticos. Outros, são ruins, considerados agentes patogênicos.7

O ideal para uma flora intestinal saudável é a quantidade desses microrganismos estejam em equilíbrio.7

No entanto, por diversas razões, principalmente por hábitos alimentares, pode acontecer um desequilíbrio.7

Quando isso acontece se instala um quadro de disbiose, uma alteração aguda na flora intestinal.1,7

Como resultado, a parede intestinal se torna mais permeável e os agentes patogênicos encontram um cenário favorável para o desenvolvimento de doenças.1,7

Se esse quadro se estende por um longo tempo, o resultado é o aparecimento de condições de saúde como diabetes, obesidade, depressão e cânceres.8

Por isso, manter uma alimentação saudável é um passo tão importante no cuidado da saúde intestinal.

O que comer para flora intestinal?

Você já sabe o que não consumir. Mas, o que comer? É possível restaurar a flora intestinal com alimentos?

Abaixo, veja dois grupos de alimentos que podem ajudar a equilibrar a microbiota e manter seu sistema gastrointestinal mais saudável.

Alimentos com alto teor de fibras

Não dá para falar em microbiota sem citar as fibras alimentares, o grupo de maior impacto positivo na saúde intestinal.4

Por ter baixo teor energético e nutritivo4 é comum pensar que não é necessário consumi-las, no entanto, isso não poderia estar mais errado.

A fibra é indispensável para o bom funcionamento de todo o organismo, sobretudo o sistema gastrointestinal.4

Isso porque ela não é absorvida durante o processo de digestão e consegue chegar até o intestino praticamente intacta.4

E é aí que sua ação acontece: a fibra alimentar se liga a resíduos que não possuem mais benefício para o organismo e auxilia em sua eliminação.4

Em outras palavras, podemos dizer que os alimentos fibrosos ajudam a “limpar” o organismo, além de auxiliar na formação do bolo fecal, evitando a constipação.4

Como um bônus, esses alimentos ainda ajudam a diminuir o risco de doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes, entre outras.4

Alimentos probióticos

Os probióticos são microrganismos vivos benéficos que habitam o intestino 4, mas, em quadros de disbiose, por exemplo, podem acabar em quantidade abaixo do ideal. ¹

Para reverter esse cenário, eles podem ser consumidos por meio da alimentação e suplementação.4

Em alimentos, itens fermentados são um destaque, como é o caso dos leites fermentados e iogurtes naturais.4

Já na suplementação é possível encontrar em diversas formas 4, como em cápsulas ou em pó, para ser misturado a alimentos.

Independentemente da forma escolhida, os probióticos são uma forma de restaurar a flora intestinal por meio da alimentação, pois ajudam a manter as bactérias boas no trato intestinal em um nível saudável.4

Conheça o Tamarine Probium!

Agora que você conhece os alimentos que prejudicam a flora intestinal, e já sabe que os probióticos são uma alternativa para auxiliar o funcionamento do intestino, chegou a hora de conhecer o Tamarine Probium.

Com ele, você garante a ingestão de 2 bilhões de UFC de probióticos* para seu organismo todos os dias, com cápsulas diárias, que vão ajudar a equilibrar sua flora intestinal**. 9

Quer conhecer mais sobre o Tamarine Probium? Então clique aqui e confira!  

Tamarine Probium é registrado no MS sob n° 6.6122.004.

*Cada cápsula contém no mínimo 1 bilhão de UFC de Lactobacillus acidophilus NCFM® e 1 bilhão de UFC de Bifidobacterium lactis HN019®.

**Os probióticos Lactobacillus acidophilus NCFM® e Bifidobacterium lactis HN019® contribuem para o equilíbrio da flora intestinal. Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

Referências
  1. Weiss, GA; Hennet T. Mechanisms and consequences of intestinal dysbiosis. Cell. Mol. Life Sci. 2017;74:2959–2977.Disponível em https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs00018-017-2509-x. Acesso em fevereiro/2022.


  2. Qi L. Fried Foods, Gut Microbiota, and Glucose Metabolism. Diabetes Care. 2021 Sep;44(9):1907-1909. Disponível em https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34417280/ Acesso em fevereiro/2022.


  3. Mutlu EA; Gillevet PM; Keshvarzian A. Colonic microbiome is altered in alcoholism. Am J Physiol Gastrointest Liver Physiol. 2012;302(9):G966-G978. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/labs/pmc/articles/PMC3362077/. Acesso em feveiro/2022.


  4. Singh RK, Chang HW, Yan D, et al. Influence of diet on the gut microbiome and implications for human health. J Transl Med. 2017;15(1):73. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/labs/pmc/articles/PMC5385025/. Acesso em fevereiro/2022.


  5. Mullee A, Romaguera D, Pearson-Stuttard J, et al. Association Between Soft Drink Consumption and Mortality in 10 European Countries. JAMA Intern Med. 2019;179(11):1479–1490. Disponível em https://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/article-abstract/2749350. Acesso em fevereiro/2022.


  6. Harpaz D, Yeo LP, Cecchini F, Koon TH, Kushmaro A, Tok AIY, Marks RS, Etlzov E. Measuring Artificial Sweeteners Toxicity Using a Bioluminescent Bacterial Panel.Molecules. 2018;, 23(10):, 2454. Disponível em https://www.mdpi.com/1420-3049/23/10/2454. Acesso em fevereiro/2022.


  7. da Paixão LA, Castro FFS. A colonização da microbiota intestinal e sua influência na saúde do hospedeiro. Universitas: Ciência da Saúde. 2016;14(1). Disponível em https://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/cienciasaude/article/view/3629. Acesso em fevereiro/2022.


  8. Hills RD, Pontefract BA, Mishcon HR, Black CA, Sutton SC, Theberge CR. Gut Microbiome: Profound Implications for Diet and Disease. Nutrients 2019;. 11 (7):, 1613. Disponível em https://www.mdpi.com/2072-6643/11/7/1613. Acesso em fevereiro/2022.


  9. Rotulagem do produto Tamarine Probium.